blog post

O conceito de “Desenho Universal”, criado por uma comissão em Washington, EUA, no ano de 1963, tem como objetivo considerar a diversidade humana e garantir acessibilidade à todos os componentes dos ambientes, tais como edificações, áreas urbanas, mobiliários, etc.

Este conceito estabelece critérios para que edificações, ambientes internos, urbanos e produtos atendam a um maior número de usuários, independentemente de suas características físicas, habilidades e faixa etária, favorecendo planejamentos e obras de acessibilidade para o bem estar de todos.

O Desenho Universal deve promover privacidade, segurança e conforto, possibilitar o uso para destros e canhotos, que seu uso seja de fácil compreensão, de fácil percepção (visuais, verbais, táteis), minimizar os riscos e consequências de ações acidentais ou não intencionais na utilização do ambiente ou elemento espacial, reduzir a quantidade de energia necessária para utilizar produtos ou ambientes, ter dimensão e espaço apropriado para aproximação, alcance, manipulação e uso, independentemente de tamanho de corpo, postura e mobilidade do usuário. Esses são os princípios do Desenho Universal.

No mundo temos 650 milhões de pessoas com algum tipo de deficiência e 45 milhões só no Brasil.

Todas as edificações deverão seguir as disposições das Legislações de acessibilidade vigentes e essas legislações estabelecem critérios e parâmetros técnicos em acessibilidade a edificações, mobiliário, espaços e equipamentos urbanos.

Investir em acessibilidade é garantir o direito de ir e vir com autonomia, segurança e independência a toda população, inclusive às pessoas com deficiência e mobilidade reduzida, permitindo seu fortalecimento social, político e econômico.

No dia 31 DE OUTUBRO - VOTE CHAPA 5

about author

Arq. Paula Dias

Consultoria e Projetos de Acessibilidade

Especialista em Acessibilidade e Desenho Universal desde 2004 faz diagnóstico, desenvolve projetos e gerencia obras para adequação de edifícios e espaços públicos às atuais normas de Acessibilidade. Formada em Arquitetura e Urbanismo em 1990. Em 1996 mudou-se para São Paulo. Participou de cursos no CREA SP e GT Acessibilidade, Escola Paulista de Restauro e na SMPED - Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida – I e II Curso de Educação Continuada e Certificação em Acessibilidade. Nos últimos anos atuou como especialista em Acessibilidade nas empresas, i.Social, Alcindo Dell’Agnese Arquitetos e Grupo Técnico de Edificações Particulares de Uso Público da CPA - Comissão Permanente de Acessibilidade da Prefeitura de São Paulo. Desenvolveu também trabalhos como arquiteta para as empresas: Tessler Engenharia, Pedra Nova Engenharia, Construtora Bathaus, Escritório de Arquitetura Paula Dias e Prefeitura Municipal de Cuiabá.